Sinal amarelo para investidores em Minas

Rebaixamento de rating pela S&P amplia imagem negativa do estado; desgaste já é visível em negócios cancelados como indica artigo de Stefan Salej

A agência de risco Standard & Poor´s (S&P) acaba de rebaixar a nota de crédito de Minas Gerais de CCC- para SD (default seletivo, em inglês) depois que o governo estadual deixou de fazer pagamentos do serviço da dívida pública. O que só piora a imagem do estado diante do mundo e, consequentemente, para os investidores internacionais.  O desgaste da imagem de Minas no exterior, em função do rompimento de barragens da Vale, já havia sido apontado em artigo para Os Novos Inconfidentes do ex-presidente da Fiemg, Stefan Salej. O alerta dele: com o desastre de Brumadinho, o sinal amarelo acendeu para os potenciais  investidores no estado.

Segundo Salej, os primeiros sinais da imagem destruída de Minas são visíveis. “Começam a ser cancelados novos investimentos na área de agronegócios. E não se iludam porque, na decisão sobre a nova fábrica de motores da FCA em Betim, isso vai pesar”, escreveu. 

À tragédia de Brumadinho soma-se a crise fiscal e de gestão.Minas aparece em uma foto muito ruim como um estado de hábitos arcaicos, que constrói barragens a montante, passíveis de romper-se e matarem centenas de pessoas. Ao mesmo tempo, não paga os funcionários em dia e deixa de cumprir suas obrigações constitucionais com os municípios.

Em seu artigo, Salej explica como esses fatos repercutem junto a investidores. “Ninguém quer estar associado a empresas e sistemas que provocam esse tipo de desastres. É pura ilusão achar que Brumadinho e Mariana não vão afetar novos investimentos no estado”, escreveu Salej. Veja o artigo na íntegra.

 

Editora do site Novos Inconfidentes, é formada em Comunicação Social pela UFMG, trabalhou na revista Isto É e no jornal O Tempo e colaborou como cronista e redatora em várias publicações. [ Ver todas as publicações ]

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO