Será que agora o Queiroz aparece?

Quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro atinge mais de 80 pessoas e devassa mais de dez anos da vida do filho 01 do presidente

De um lado, os mais barulhentos: o filho tuiteiro Carlos e o chanceler informal Eduardo, o 02 e o 03. Ambos seguidores do guru Olavo de Carvalho, controversos, líderes da tropa de choque do presidente e, justamente por isso, volta e meia complicando o governo do pai.

 

De outro, o filho mais discreto, do qual pouco se ouve falar. O senador Flávio, o 01, é o mais velho e calado mas, no entanto, protagoniza o episódio mais estrepitoso da família Bolsonaro: o que envolve Fabrício Queiroz, seu assessor, motorista e segurança. Queiroz é acusado de efetuar transações financeiras mal explicadas, incluindo transferências para a primeira-dama Michele, e para a própria filha, que fez parte do gabinete do presidente Bolsonaro, quando este era deputado.

 

Pelo visto, a família Bolsonaro trabalha em equipe, com papéis definidos. E o mais calado de todos é o que está ligado à questão financeira. Ao quebrar o sigilo bancário e fiscal do senador e de Queiroz, a Justiça do Rio dá o primeiro passo no que promete ser um longo caminho. Serão analisadas informações de janeiro de 2007 a dezembro de 2018, referentes a Flávio, seus familiares, associados e assessores, entre os quais o próprio Queiroz.

 

Ao todo, são mais de 80 pessoas, envolvidas em um enredo mirabolante que inclui rachadinha, funcionários-fantasmas, vendas de carros e imóveis com lucros espetaculares. A estratégia não é gratuita, diz Guilherme Amado, da revista Época. Ao ir atrás de tanta gente, o MP tenta descobrir novos fluxos de dinheiro, além de peixes pequenos que, ameaçados, possam fazer delação premiada.

 

Segundo a Folha de São Paulo, integrantes de órgãos de controle chamaram de “avassaladora” a devassa de mais de dez anos nas contas do filho do presidente e de todos ao seu redor. Por conta disso, ela está sendo associada ao “tsunami” anunciado por Jair Bolsonaro na semana passada.

 

Em local incerto desde o início do ano, o ex-assessor virou meme nas redes sociais com a hashtag  “Cadê o Queiroz?”.

Flávio já disse que não sabe.  

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO