Presidente da Cemig perde paciência com deputada

Questiona-se se Cledorvino Belini saberá conduzir o debate sobre a privatização da Cemig com o gesto desta segunda (10)

Talvez esta segunda (10/06) tenha sido a primeira vez na vida do presidente da Cemig, Cledorvino Belini, que ele teve que se defrontar com um dos principais desafios da vida pública: saber ouvir as críticas do outro. Ao ser questionado pela deputada Beatriz Cerqueira (PT) sobre a viabilidade da privatização da Cemig e questões desse âmbito, Belini perdeu o controle esperado de um homem público.

“São 120 mil pessoas debaixo das linhas de transmissão. A senhora sabe qual é o risco disso daqui? De vidas, vidas humanas que estão ali debaixo e nunca foi feito nada, um cabo que se rompe pode matar duas mil pessoas. E o senhores deputados façam o seu papel também”, disse irritado e batendo na mesa. Muitos na plateia questionaram se Belini faria isso se tivesse respondendo a um homem.

O fato, porém, é que, conforme ele mesmo pontuou a jornalistas, são 45 anos de experiência na iniciativa privada, mundo onde os outros o ouviam. Trabalhou na gestão da JBS e da Fiat, por exemplo. Agora que dirige uma empresa pública, está sujeito às considerações positivas e às críticas. “Ah, desculpa, esse é meu jeito”, redimiu-se. Em tempos de discussão sobre a privatização da Cemig, que divide a esfera pública, é de se questionar se Belini está pronto para receber as duras críticas dos parlamentares. Confira o episódio.

A Mosqueteira é a musa dos novos inconfidentes e guardiã de todas as inconfidências [ Ver todas as publicações ]

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO