O testamento jornalístico de Paulo Henrique Amorim na Internet

“Sou contra a reforma da Previdência porque não sou militar, nem magistrado, nem político, nem rico e nem burro”, escreveu o jornalista

(Reprodução Facebook)

Morto aos 76 anos por um infarto fulminante, o jornalista Paulo Henrique Amorim deixa um legado de combatividade. Nos últimos anos, ele não deu descanso aos donos do poder.

Seu testamento jornalístico pode ser conferido na internet, tanto em seu blog, o Conversa Afiada, quanto nas redes sociais, em perfis com o mesmo nome. 

O último post no Instagran é cáustico e crítico, como a maioria de suas opiniões e refere-se a um alvo constante: o ministro Sérgio Moro. Mostra um julgamento no programa humorístico Chaves e a observação. “Aqui vemos um julgamento mais íntegro que os de Sergio Moro”.

Entre as últimas postagens, sua posição quanto à reforma da previdência, votada no mesmo dia de sua morte. “Sou contra a reforma da Previdência porque não sou militar, nem magistrado, nem político, nem rico e nem burro”, escreveu o jornalista.

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO