Kalil fecha acordo com motoristas de aplicativo para regular serviços

Alguns pontos do projeto que visa regulamentar o serviço desagradaram à categoria; a imagem do prefeito ficou desgastada

Será votado nesta quarta (10/07) o projeto de lei do prefeito Kalil que regulariza em Belo Horizonte o serviço de aplicativos de carros. A votação deveria ocorrer hoje. Porém, pontos polêmicos impediram que ela seguisse. No intuito de evitar desgaste, os vereadores entraram em acordo com a categoria para retirar tais pontos. O clima é que amanhã a regularização de serviços como os prestados pela Uber e Cabify deverá ser aprovada por quase unanimidade dos parlamentares.

Entre os motoristas, a imagem do prefeito Kalil ficou desgastada durante a tramitação do projeto na Câmara. Isso porque os vereadores incluíram no texto emendas que desagradaram a categoria. Entre elas estão as emendas do Vereador Orlei Pereira (Avante) para impedir os motoristas de utilizarem determinadas categorias de carros, automóveis 1.0 ou com mais de 5 anos de uso. Segundo a Uber, com essas propostas, cerca de 25 mil motoristas seriam impedidos de circular na região da capital. O que reduziria a oferta com consequente aumento de preços.

No acordo realizado entre o prefeito, vereadores e a categoria está a eliminação dessas emendas. O único ponto que falta decidir é a idade do carro para uso. Para os motoristas, o ideal mínimo seria de oito anos. Amanhã haverá uma nova reunião e a previsão é que votem de tarde.

Cidades como São Paulo e Brasília já regulamentaram os aplicativos. Pelo projeto em tramitação na Câmara, a gestora do serviço será a BH Trans. Será ela que responderá pela fiscalização das atividades na cidade.

Marcelo Gomes é jornalista em formação pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Apaixonado por política, não vê outra possibilidade de mudança social a não ser por ela. Já trabalhou em rádio e escreve para portais e revistas. Tem experiência em processos legislativos e em questões econômicas. [ Ver todas as publicações ]

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO