Petrobras volta com o populismo tarifário. E derruba inflação

Defasagem para preço internacional chegaria a 189%; IPCA menor pode ajudar popularidade presidencial

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, assumiu com o compromisso de manter os preços dos combustíveis alinhados ao mercado internacional, seguindo a política adotada na gestão do seu antecessor, Pedro Parente. “A Petrobras seguirá preço de paridade internacional, sem subsídios e sem exploração de poder de monopólio”, disse na posse. Mas, não é o que está parecendo, seis meses depois.

Nesta terça-feira (09/07), a Petrobras reduziu de novo os preços dos seus combustíveis: a gasolina caiu 4,42% e o diesel 3,84%. É a terceira queda desde maio. E vai na contramão do mercado internacional, onde os preços apresentam tendência de alta. Ontem, enquanto a Petrobras derrubava seus preços internos, lá fora o valor do barril de petróleo subia 0,28% ou 0,22%, dependendo do tipo.

Segundo o presidente da Associação dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sergio Araújo, a defasagem entre os preços da gasolina no país e no mercado internacional já chegaria a 189,75% no porto Suape e a 153,14% no porto de Santos. Em relação ao diesel, a defasagem média de preços internos e externos seria de 78%. Ainda que se desconte um possível exagero da Abicom, seus dados apontam um claro e crescente desalinhamento do mercado interno em relação ao externo. Como nos tempos do populismo tarifário de Dilma Rousseff.

Pode não ter sido o objetivo, mas a quebra do compromisso de paridade internacional derrubou a inflação em junho, com apuração do menor IPCA em seis meses, 0,01%. Por um triz não houve deflação. De acordo com o IBGE, o grupo de transporte é o que mais deflacionou os preços no país graças à queda dos combustíveis.

Criadora da rede Os Novos Inconfidentes, formou-se em jornalismo pela PUC-MG e trabalhou nos jornais Folha de S. Paulo e Estado de Minas, além de colaborar para várias publicações. Ex-colunista do jornal O Tempo e ex-comentarista da rádio Super Notícias FM. [ Ver todas as publicações ]

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO