Gritos de Fora Bolsonaro e Moro Preso embalam novos protestos

Rejeição ao presidente e a Moro deu o tom dos novos atos convocados para protestar contra reforma e cortes na educação

(Midia Ninja/Facebook)

As manifestações desta sexta mostram que a oposição a Bolsonaro nas ruas não para de crescer. E está endurecendo. Em menos de seis meses o presidente já enfrentou três manifestações, que levaram multidões às ruas de diversas cidades do Brasil. Tal como nos outros atos, os manifestantes contestaram a reforma da previdência e os cortes na educação. Visivelmente, porém, o que move as manifestações é um sentimento de rejeição ao governo, um anti-bolsonarismo.

Em Belo Horizonte, a concentração para o ato se iniciou um pouco depois das 10 horas na praça Afonso Arinos e seguiu pela rua Timbiras indo em direção à Praça da Estação pela avenida Afonso Pena. Composta em sua maioria por estudantes universitários e servidores públicos de diversas áreas, a manifestação foi mais um recado do descontentamento desses segmentos com o governo Bolsonaro.

“Fora Bolsonaro”, gritou o público estimado pelo coordenadores do evento em um pouco mais de 300 mil. As críticas ao ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, também estiveram presentes, junto com faixas pedindo a libertação de Lula.  Também não faltaram críticas ao governo Zema, sobretudo pelo fato de querer colocar Minas sob o Regime de Recuperação Fiscal do governo federal.

A Polícia Militar não soube informar o seu cálculo até o final desta tarde.

 

Marcelo Gomes é jornalista em formação pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Apaixonado por política, não vê outra possibilidade de mudança social a não ser por ela. Já trabalhou em rádio e escreve para portais e revistas. Tem experiência em processos legislativos e em questões econômicas. [ Ver todas as publicações ]

Comentários

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir Para o TOPO